VVR1 Rota das Invasões

rio tejo

Vila Velha de Ródão

A Beira Baixa é uma das entradas naturais de Portugal. Este facto determinou a construção de monumentos militares estrategicamente implantados, de modo a constituir uma barreira aos exércitos invasores.

Na serra das Talhadas, na região de Vila Velha de Ródão, são conhecidas algumas fortificações do tipo bateria, destinadas a controlar as vias de comunicação com o recurso a artilharia, bem como um castelo utilizado com a mesma finalidade, construído no século XII.

O tempo e a degradação “atacou” as baterias, ficando o registo de como estas edificações foram construídas e utilizadas em três importantes momentos da história militar: a Guerra dos Sete Anos, a Guerra da Sucessão de Espanha e a 1ª Invasão Francesa, entre os séculos XVIII e XIX.

A Rota das Invasões desenvolve-se em caminhos em ziguezague e valoriza estas fortificações. Logo no início terá acesso aos três monumentos militares (com pequenos desvios ao traçado do percurso), seguindo-se a subida da serra das Talhadas e com vistas panorâmicas de cortar a respiração.

No Castelo do Rei Wamba, desfrute da paisagem criada pelo rio Tejo, pelas cristas quartzíticas e ainda pelos vestígios da exploração de ouro da época dos romanos no Conhal do Arneiro, marcada por uma acumulação de blocos arredondados de quartzito numa área de vários hectares, na margem esquerda do rio Tejo.

As Portas de Ródão são também entrada para a observação do voo planado dos grifos (Gyps fulvus) que nidificam nas suas escarpas, formando a maior colónia desta espécie em Portugal. Além disso, é possível observar espécies como a cegonha-preta (Ciconia nigra), a águia-de-Bonelli (Híeraaetus tosciatus), o Bufo-real (Bubo bubo), a andorinha-das-rochas e o melro-azul, tornando este local perfeito para os amantes de birdwatching.

Segue-se mais um ziguezagueado, um painel informativo que permite a captura de uma fotografia fantástica e finalmente o regresso a Vila Velha de Ródão.

A Rota das Invasões não é aconselhada a famílias com crianças pequenas devido à sua distância total, contudo, dados os bons acessos de automóvel, algumas parcelas podem ser realizadas separadamente.

Para que todos estes locais sejam descobertos por outros aventureiros ajude-nos a partilhar nas redes sociais, os percursos e o património dos diversos territórios.
Identifique a Geonatour e o Município de Vila Velha de Ródão no Facebook e Instagram, utilizando o #walkingeonatour, #geonatour e #vilavelhaderodao.

Download APP Geonatour

Android iOS

Trackbacks & Pings

  • VVR6 Geologia e Arqueologia Urbanas - Geonatour :

    […] XVIII, na altura das Guerras Peninsulares (pode saber mais sobre este tema no percurso pedestre VVR1 – Rota das Invasões). De regresso ao itinerário principal (que coincide com o VVR1 – Rota das Invasões) siga o […]

    1 ano ago

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Translate »